segunda-feira, dezembro 17, 2007

Tenho uma amiga que recebeu um postal de Boas Festas com os seguintes votos: “Lembremo-nos sempre de onde vem o espírito do Natal”. Lembrar-me-ia se soubesse ou talvez saiba e não me lembre culpa do ginseng às cápsulas que não tem tido o efeito esperado. De onde vem? Do José, o corno manso? De Deus que é tão bonzinho que até se desculpa ter engravidado uma mulher casada? De Maria adúltera que teve um filho de outro (logo o chamaram Salvador porque era bem e para salvar a honra da família)? De Jesus que, coitado, lá ficava no frio de Dezembro nas palhas deitado nas palhas estendido, apesar de ter um pai de criação carpinteiro que podia muito bem ter construído uma camita para o puto mas vingou-se e deitou-o nas palhas a ser aquecido por uma vaca e um burro? Curiosamente uma vaca e um burro em vez da mãe e do pai que se limitaram a olhar, de longe, a criança “especial”? Das crianças que berram ainda mais na altura do Natal? Do gordo que afinal não existe mas tem milhares de sósias feios e muito diferentes do real one que nem sequer é real? Das árvores de Natal que os meus gatos insistem em destruir ao ponto de não ter feito este ano para evitar limpar todos os dias os cacos das bolas? Das compras? Do dinheiro gasto em pessoas que vemos uma vez por ano? Ou vemos todos os dias e, mais do que dar, devíamos receber um presente do tamanho do mundo por as conseguirmos aturar? Das filas para os embrulhos? Dos beijos molhados das tias com buço? Do bacalhau? Das rabanadas que deixam nas casas um cheiro a fritos tipo snack-bar-que-serve-bitoques-à-hora-do-almoço? Das primas que exibem barrigas cheias de esperança para casamentos sem sabor? De expectativas frustradas de pais que ainda não é desta que vêem um genro sensaborão sentado à mesa farta?

De onde vem afinal o espírito do Natal?

8 comentários:

RedLightSpecial disse...

Uiii.. viraste mãe natal cáustica este ano!!
É bom.. ihih... ninguém te pode acusar de monotonia!! Ahh 'poi não!
:P
Bjssssssssssssss!!
(espero-te dia 22, depois diz como queres combinar)

Witch disse...

Oh Mulher! Essa tua amiga está a precisar não só de um bom Ginseng como também guaraná, ou quiçá, mistura tudo com uns Red Bull!!
Sim senhora, algumas coisas são verdade, as prendas já me deixei delas, só para a familia pq a vida tá cara. Agora bom bom, é a desculpa do natal para falar com AMIGOS, dizer-lhes "Sim ainda estou viva!" e ter a familia bem juntinha a contar anedotas. Pelo menos o meu natal é assim. Beijinhos.

angelofpromise disse...

Este ano também fui apologista de não fazer a árvore de Natal, às tantas também por desconhecer de onde vem o espírito natalício, mas estive quase, quase a por uma lâmpada branca na varanda para mostrar aos vizinhos que também tenho luz em casa, mas não tinha nenhuma lâmpada disponível, fazem-me todas falta.
Da minha parte não contes com novidades de esperanças natalícias e prometo que a tia, minha mãe, não te esperará de buço, o mesmo não posso dizer do bigode do tio, meu pai, que fica sempre feliz por te ver, por isso deste dificilmente te livras. Mas o melhor mesmo é colocarmos a máscara do Natal, afinal temos tantas para tantas ocasiões e para tantas pessoas, e festejar mais um Natal que nos é oferecido, nunca sabemos se é o último.
Beijocas e espero ver-te.

RedLightSpecial disse...

Ps: Tenho um prémio blogosférico para ti no Red Light... :D
Bjos!!!

adam brown disse...

Hi, this is not so related to your page, but it is the site you asked me 1 month ago about the abs diet. I tried it, worked well. Well here is the site

susana disse...

desejos à amiga que tenha um 2008 em grande!

RedLightSpecial disse...

O nosso caminho é feito pelos nossos próprios passos... mas a beleza da caminhada depende dos que vão conosco. Que em 2008 possamos caminhar mais e mais juntas na vida, em busca de nossos sonhos, com muita PAZ, SAÚDE, COMPREENSÃO, AMOR E... PAIXÃO!.
FELIZ 2008 AMIGA!!

Magnolia disse...

O José corno manso é a frase chave de todo este post. Em vez de ser carpinteiro ele provavelmente era dono de um snack bar com cheiro a bitoque. E devia dar beijos a tias com buço. Tradição, tradição, a tradição já não é o que era.