segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Tenho uma amiga que abriu inscrições para uma workshop muito especial. “Como ser cabrão: aulas práticas e teóricas”. Sim, porque há que saber ser cabrão e não são, afinal, todos os homens que o conseguem. Há um ponto que é preciso esclarecer logo à partida. Um cabrão e um libertino são coisas diferentes. Um libertino é o que pratica o culto do corpo, do prazer, do sexo. Um libertino não come por comer, alimenta-se. E sempre com o conhecimento prévio do alimento em si. Um libertino diz: “Queres foder?” se for um libertino harcore; ou dirá “tenho uma vida para ti na palma da minha mão” se for um libertino literário. Um libertino não tem estratégia deliberada. Um libertino pode até entregar-se a uma mulher e também a um homem. O corpo interessa, o género pode não interessar. Não há que lhes levar a mal. Um cabrão, nunca. Um cabrão é muito macho. Ainda não está devidamente organizado o programa mas ficam alguns pontos que me parecem essenciais.

Como ser cabrão: A abordagem.

Um cabrão pode parecer cabrão de aspecto mas nunca na atitude. Um cabrão nunca diz que é um grande cabrão. Ele faz-te sentir especial, única. Vais sentir que estás a dominar a situação e que vais quebrar o role de engates que ele tem no currículo. Um cabrão, na primeira fase da abordagem, não te ignora nem te faz sentir mais uma. Desde mandar flores, enviar-te lingerie para o emprego exactamente do teu número se for um cabrão mais requintado, fazer-te surpresas (como levar-te a um hospital e dizer nas Urgências que não estás bem porque não vês que ele é o amor da tua vida, e isso é grave e uma Urgência), escrever-te cartas de amor irresistíveis ou mandar sms consecutivamente se for um cabrão dos modernos ( sms do tipo: “Não me sais da cabeça. E agora?).

Como ser cabrão: Marcar o encontro.

Um cabrão como deve ser não aceita um Não. Ele vai insistir sempre até tu cederes. Um cabrão não fica à espera que faças alguma coisa. Ele é proactivo. E não gosta de jantares sem sobremesa. Não tem paciência para a conversinha, o cinemazinho, os passeios no parque. Jantar, só uma vez e depois a coisa fica resumida a sexo. Não muitas vezes porque já está outra em fila de espera e não há que fazê-la esperar muito.

Como ser cabrão: o desfecho.

Há sempre um desfecho com o cabrão e ele quase sofre com isso. E aqui é que se vê se é um cabrão-aprendiz ou um cabrão-mestre. Um cabrão aprendiz desaparece, ou diz-te que está com problemas ou o célebre “não és tu, sou eu”. Um cabrão-mestre faz-se sentir mal por ter de partir.

Exemplo de diálogo:

Cabrão: Não me ligas nenhuma
Vítima: Eu??? Tu é que não dizes nada há três dias
Cabrão: Se calhar devias perguntar-te porquê. Mas tu é que sabes. Tu é que escolheste assim.

Cá está. E só depois desaparece. Isto é um cabrão como deve ser. Se a vítima for pouco experiente ou então só pouco inteligente fica em desespero. COMO É QUE FOI ELA A ESTRAGAR TUDO??!! Se for uma vítima inteligente, percebe o esquema, pode até bater palmas e pensa baixinho: “Ah cabrãooooo” e sorri. Há que lhes dar valor.

18 comentários:

RedLightSpecial disse...

ehehehehe
Gostei especialmente das sub categorias: libertino hardcore, libertino literário, cabrão-aprendiz, cabrão-mestre.
É lindo! E que bem que sabe!
Na verdade deveríamos agradecer aos cabrões da vida, são eles que nos fazem (depois de pelo menos uma vez sermos vítimas de tal espécie)discernir se o homem que temos na frente é ou não mais um cabrão.
Que tal este slogan: "uma cabrão por dia, não sabe o bem que lhe fazia!"
Não?... Hummm... venha então um cabrãozinho de quando em vez, daqueles de carinha laroca e corpinho de striper.. eheheh... pelo menos são cabrões apetecíveis.
Nhammiiiii!
red kiss to you lindona!!

tininha disse...

só tenho 3 palavras que resumem este teu post: GE-NI-AL!!!

Anónimo disse...

Isto é o que eu chamo sociologia moderna. Afinal sempre há vantagens nas "conversas de gajas". O Mundo a pensar que não se aproveita nada e afinal há umas que se aproveitam para fazer retrato sociológico....

Nitinhaplatz disse...

Oh Elgar...tu sabes bem as conversas que nós temos...anónimo... pffff...n enganas ninguém!!!

Escudero disse...

Diz à Tua amiga que a teoria está brilhante! Poderia apenas acrescentar mais uma categoria.

Onde já se viu um cabrão entrar numa pastelaria e dizer:

“Desculpe, poderia dar-me uma fatia de bavaroise de doce de frutos silvestres e um parisiense”?

Apresento à tua amiga um cabrão Bissexual.
Para o caso dela se cruzar com algum na Versailhes ou mesmo no roteiro ali no saldanha.

Anónimo disse...

que resumo tão bem elaborado.
tenho uma amiga que atrai homens destes, é impressionante...
...mas deixa me dizer te que cabrões destes são irresistíveis!
hammmmm, hammmmm....
rute

Jean_Paul_Gaultier disse...

Levar a um Hospital e dizer que não estás bem porque não vês que ele é o amor da tua vida não é de cabrão...é de um BIMBO! Nao quero acreditar que alguma de vós caiu nesta...

Anónimo disse...

claro que não ó estilista :)
ahaahaahahhahahahaha
beijo!
rute

Magnolia disse...

Após uma reunião de condominio conclusiva e muito interessante, um dos inquilinos do Edificio Magnolia decidiu desafiar este espaço com 7 propostas que visam atingir um pedaço da sua personalidade.
Atenciosamente,
a gestão de condominio do Edificio Magnolia

Magnolia disse...

A malta quer mais lições!!!!
Tenho uma amiga que ate eu lhe pagava um curso sobre como lidar com cabrões. Mas acho que iria chumbar. Mas tenho mesmo uma amiga assim.
Portanto, são precisas mais liçoes.

Rp disse...

Épa.. depois desta exemplificação acho que a tua amiga vai ter muitos inscritos no workshop.. já vi que isso de ser cabrão é mesmo uma arte, que não domino nem alguma vez conseguiria dominar.. e isso é bom.. Certo?

nika_liu disse...

Está o máximo este texto e acabou de me ajudar a tomar uma decisão: a de largar o cabrão da mão...LOL

Segredo Cor de Rosa disse...

Ao mais alto nível, este curso sobre cabrões.

Ao ler apercebi-me bem que já vivi rodeada de alguns, mas também se existem é para nso ensinar!!!!
Portanto, acho que consigo detectar a presença de um cabrão a kms de distância!!!!
eheheheheh, escreves mt bem.
Bjnhos

Annie disse...

OMG! magnífico! :D

RitaBurnay disse...

Adorei! É de ir às lágrimas...
E sim é verdade que aquela abordagem das Urgências de Hospital é de Bimbo e de uma falta de respeito pelas pessoas que estão mesmo mal.
Mas os cabrões com classe são sem dúvida fascinantes.

Diabolous in Musicae disse...

Bom, não sei se me apaixone ou se faça o curso, eu sou assim mais para o libertino, mas estou a ver que é melhor mudar de classe. Há provas de equivalência, ou tem que se fazer as cadeiras todas?

bio disse...

ta qqr coisa de genial o post. =)...amei...
mas e aqueles que sao mistura dos dois?lool

Ana* disse...

Bem, ouvi este falar deste blog pela primeira vez na Comercial... Desde ai, sempre que consigo e me lembro la faço uma visita rapida...
Deixa-m q t diga q essa visita, alem de indolor, tornar-se muito divertida e entao este post esta demais...
Parabens! Tenho que m lembrar de passar por aqui mais vezes! :D

E claro, sou obrigada a concordar que esses cabroes sao apeteciveis e dificeis de resistir!