segunda-feira, fevereiro 04, 2008

Tenho uma amiga que me perguntou “a que é que te vais vestir no Carnaval? Eu vou de pega”. Hoje não me apetecia vestir de nada que não fosse de mim própria. Há gente que se despe, não é? Mesmo que isto não seja o Brasil e o Carnaval aqui não signifique expressão corporal ao mais alto ritmo. Há gente que se veste de outra coisa, que inventa uma vida nova, seja ela de prostituta ou Jesus Cristo. Acho mal, acho mal que haja só um dia para isto (ou mesmo 3, que o Carnaval são 3). Porque às vezes bem me apetecia acordar e poder vestir a pele de outra pessoa. De uma enfermeira sapatona, de uma bruxa, de um mecânico de automóveis, de fada… se calhar de fada, não. Mas haveria algum porteiro a deixar-me entrar no sítio menos trendy da cidade se eu aparecesse vestida de fato-macaco com as mãos sujas de óleo? Não!!! E porquê? Porque é que durante uns dias tudo é permitido quando só me apetece que tudo seja permitido justamente quando é proibido? Hoje que é Carnaval vou vestida de mim. Qualquer dia visto-me de mulher que já é tempo…

3 comentários:

RedLightSpecial disse...

ihihih
Eu, como disse a uma amiga, vesti de peruca... só a peruca mesmo.
O maioral aqui de gravata.. só gravata... :P
ahahahah
Brincadeira... mas que foi bem Red Light o Carnaval, lá isso foi... acho q me vesti de mim mesma tb.
Red, muito red!
Bjocas pa ti lindona!!

Nitinhaplatz disse...

Eu adorei ter a tua amiga vestida dela... no melhor aniversário da minha vida!Obrigada

Anónimo disse...

Talvez seja ao contrário, talvez andem todos mascarados 362 dias por ano e durante 3 dias, as pessoas se revelem realmente como elas são... Quem sabe!!!