terça-feira, outubro 21, 2008

Tenho uma amiga que é uma miúda esperta. Sempre a tive em boa conta por isso. Envolve-se apenas como deve ser e com quem deve ser. No timing certo, à velocidade certa, com a postura certa. Entre o altivo e o quase doce. Ou entre quatro paredes. Não sei bem. Sei que eles vão ficando sem lhe dar muito trabalho, sem dramas, sem facas nem alguidares, sem medos. Ela vai ficando também. Porque sim, porque ali está bem, porque vale a pena. Ou então não se envolve, ou então não fica. A miúda não é burra de todo. Passa ao lado dos don Juan da vida a fazer caretas. Não gosta deles, acha-os previsíveis e maçadores. Acha-os uma perda de tempo. E ela não gosta de perder. Muito menos o tempo. Não vou aqui discutir níveis de inteligência, mas da emocional quase podia apostar que tem de sobra. Quando vê alguém a fazer de casca de banana no chão, rodeia, contorna, salta por cima, não pisa, não corre o risco. Sabe ver onde está o perigo e, porque não é mesmo nada parva, foge enquanto é tempo. Sim, foge enquanto é tempo. Foge enquanto é tempo… Foge enquanto é tempo!

6 comentários:

Lúcia disse...

Diria que muitas mulheres gostavam de ser como a tua amiga...

hierra disse...

Já estive mais longe de ser assim, escorrego cada vez menos. Não sei se isso é bom ou se pelo contrário é mau :)

RedLightSpecial disse...

Ai amiga, e a inteligencia da amiga da amiga que gostou de cair na casca de banana e se rebolar com ela? Hummm? Cadê a inteligência emocional nisso? Pois lá tá, a amiga da amiga perde-a toda ao ver uma banana, tá visto!
Afffff!!!
A amiga é que sabe! Isso é que é! Ohhh se sabe!
;)

Fernando Amaral disse...

Já dizia a loira: que chatice, uma casca de banana ali no chão, lá vou eu cair outra vez!

Allengirl disse...

Exactamente. Acho bem inteligente e sensato não cair quando se vê a casca. Já basta quando está escondida.

Mágica disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.