sábado, novembro 22, 2008

Tenho uma amiga e um amigo muito chatos. Os paramédicos do amor foram paramédicos da saúde e no meio de puxões de orelhas e sermões lá decidiram a minha vida. Os paramédicos são dois (aliás, somos 3 uns dos outros) e falam de mim e comigo como se eu não tivesse uma palavra a dizer.

- “eu já lhe disse que não podia sair á rua de casaco de malha.”
- “ vais ao hospital e é já. Estou a caminho de tua casa”
- “ Quando chegares a casa dela liga-me para decidirmos o que fazer”
- (aos gritos) “Estás a guardar os casacos quentes para Londres, é? Que seja a última vez! Eu avisei-te”
- “Há quanto tempo tens febre? Deixa ver. Vai tirar a febre. E a tosse é seca ou com expectoração? O que é que estás a tomar? O que é que jantaste? O termómetro ainda não esteve o tempo suficiente, tira outra vez a febre.”
- “ Por hoje passa mas amanhã vais ao médico”.

E como uma tem um fim-de-semana de despedida de solteiro e outro uma formação enviou uma representante para cuidar de mim. A Namorada! Que, com toda a paciência e boa vontade lá andou comigo e fazer tudo o que estava na encomenda. Agora quando se zangarem não sei de que lado vou ficar. É bem feito! Não sei bem porque é que estou a por isto por escrito. Mas acho que é por estas e outras que o meu blog é dedicado às amigas e aos amigos que eu tenho. Também podia chamar-se “Os meus amigos são melhores que os teus”. Porque são os melhores. (ponto) mas muito CHATOS.

(Ter ido ao centro de saúde acabou por ser positivo. A senhora pediu-me o BI ou cartão de estudante. Aos 30 anos.)

4 comentários:

zan disse...

Sou muito afortunado, vivo o dia a dia de uma juventude prolongada.
A maturidade adiada permite-me apreciar o que me foi atribuído sem sabe-lo.
Olho o que me rodeia sempre através da visão do jovem que jamais abandonei, aquele, que aprecia tudo pela primeira vez, numa tentativa de recordar aquilo que já deveria saber, um conveniente exercício mental que mantém tudo dentro de mim em constante agitação.
Sempre para a frente, olhando para trás, para a frente e para trás, balançando entre a esperança e a aceitação de que, na realidade, tudo, não passa de um sonho.

Allengirl disse...

E quem és tu Zan?

móz disse...

ahahahah
ou o cartão jovem!

Diabolous in Musicae disse...

Pois são esses 30 que eu vou fazer dentro de duas semanas:( ...mas pronto, também houve uma pequena que achou q eu tinha menos que 26 não há muito tempo...

Se tiveres uma amiga que queira ser minha paramédica...também acho que estou a precisar que me agasalhem...