terça-feira, novembro 18, 2008

Tenho uma amiga que ontem falou tanto que hoje acordou sem voz. Ele acordou sem nariz e com febre. Amor e doença em sintonia a milhares de kilómetros de distância. Que fofo. Estamos doentes de amor. Ou então é só gripe.

5 comentários:

móz disse...

Essas coisas pegam-se... Long distance love calls, é o que é!

BlueLightSpecial disse...

Estão doentes de amor.... como dizes, é mais fofo!
;)

Anna Karina* disse...

eu gosto de doenças de amor =) *

Tempus_Fugit disse...

O Garcia Márquez diz que os sintomas do Amor são parecidos com os da cólera.

E o Miguel Hernandez diz:
"tristes hombres, si no mueren de amores"

É sempre uma carga de trabalhos, é o que é!

zan disse...

Tenho um amigo que por vezes se sente mais ou menos assim:

Album: O Monstro precisa de amigos

Leva qualquer eu a meu dia
Dá-me paz eu só quero estar bem
Foi só mais um quarto uma cama
No meu sonho era tudo o que eu queria

Quando alguém deixar de viver aqui
Espera que ao voltar seja para ti
Nada vai ser fácil
Nunca foi
Quando alguém deixar de te dar amor
Pensa que há quem viva do teu calor
Hoje é só um dia e vai voltar
Amanha
E não foi assim que o tempo nos fez
E fez assim com todos nós
E não foi assim que a razão nos amou
E fez assim com todos nós
São coisas
São coisas
São só coisas
São coisas

Se uma voz nos diz que é viver ´em vão
Pra que raio fiz eu esta canção
E se o fim é certo
Eu quero estar cá amanhã
E não foi assim que o tempo nos fez
E fez assim com todos nós
E não foi assim que a razão nos amou
E fez assim com todos nós
São coisas
São coisas
São só coisas
São coisas

Eu estou bem
Quase tão bem
Vê como é bom voltar a dizer
Eu estou bem
Quase tão bem
Vê como é bom voltar a dizer
Eu estou quase a viver